Nova confissão.

Sou muito reservada em relação a contar coisas que acontecem na minha vida, principalmente em relação à sexo, mas resolvi contar uma bem interessante que aconteceu comigo. vou contar porque é uma história com final feliz, pois detesto finais tristes. 
Olá leitores do site.
Me chamo Solange. 
Modéstia à parte sou bem gostosa, morena, tenho 1,65m, coxas grossas e bubum grande. meu físico é enxuto apesar dos seios grandes e alguma celulite. tenho olhos grandes e gosto do cabelo comprido.
Desde muito nova chamo a atenção dos homens, mas só fui começar minha vida sexual aos 21 anos, quando transei pela primeira vez com meu primeiro namorado. a razão da demora é que eu tinha vergonha da minha buceta, porque acho que sou muito bucetuda e tinha vergonha de me molhar muito. meu namorado me criticava, dizia que eu mijava na calcinha (mas nunca tive dúvida de que não era mijo coisa nenhuma). molhado ele ficou mesmo no meu primeiro orgasmo kkkk, adoro ser chupada e tenho que me segurar muito kkkk. bom, curiosamente terminamos quando ainda estávamos começando o melhor, e aos 22 eu já estava solteira e fiquei sem sexo durante 3 anos, até que transei com meu primo. depois com o vizinho que fiquei de rolo, mas esse só no oral. daí conheci meu atual esposo Jorge.
Enquanto namorávamos ele sempre dizia que 1 dia eu veria a "boneca cabeçuda". não gostava da brincadeira, mas como os homens são bobos e ficam falando besteira, não ficava 
muito irritada com isso. sexo demorou para acontecer. mesmo pegar no pau dele eu não fazia, porque nessa época eu era da igreja e não me permitia essas coisas enquanto não casasse. ele safado me bolinava, e já percebendo minha lubrificação farta, me chamava de mulher cachoeira. não me importava porque apesar da brincadeira ele dizia que isso o deixava com muito tesão. antes de casar com o Jorge eu fiz sexo com ele, mas o que mais me impressionou é que ele tinha uma pica muito diferente e que eu adorava.
Nunca tinha visto nada igual, porque a cabeça do pau dele era enorme. o comprimento era normal, mas a cabeça, sem mentira nenhuma, tinha o tamanho de uma bola de tênis! 
Aquilo era uma loucura, ficava tão excitada que tinha que colocar toalhas na cama quando transávamos. Jorge tinha uma pica cabeçuda, mas tudo começou a mudar
quando em 1 acidente no telhado ele sofreu 1 corte na cabeça do pau. o negócio infeccionou e o médico tirou o tecido necrosado, ele perdeu quase toda a cabeça da pica. por ironia do destino ele ficou broxa por muito tempo, até que depois de muito tratamento ele recuperou parte da ereção. o pior é que fiquei sem sentir uma pica por quase 4 anos, mas meu esposo é delicado e compensava com 1 sexo oral maravilhoso. 
O final feliz a que me refiri, é que 1 abençoado médico aqui de São Paulo finalmente deu jeito na pica do meu maridinho. depois dos nossos relatos no consultório, ele disse: "Vocês querem uma glande grande? posso reconstituir".
Pois é, não sei se por conta dos relatos de como era, mas o médico arrumou a cabeça da pica do meu marido, e por incrível que possa parecer, voltei a ter que forrar a nossa cama com toalhas quando ele me pega de jeito.


Enviado por: Solange.
Imagem: brasilpost.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...