A Melhor Coisa que Já me Aconteceu.

Deusdete me fazia muito bem, admito.
Depois que começei a namorá-lo fiquei mais magra e me sentindo mais disposta por conta de sua limentação natureba. Deusdete era vegetariano.
Parei de fumar.
No começo foi difícil. ele até me comprava balas, na verdade me enchia de balas de hortelã extraforte, diet é claro, pois dizia que não era para maltratar meus dentes que não eram mais brancos há tempos por causa do cigarro. tive que parar para poder beijá-lo, ele não suportava o cheiro. eu até tentava disfarçar com as balas ou perfume mas o danado sentia o cheiro nas minhas roupas e no meu cabelo. não me beijava, mas ficavamos abraçadinhos, colocava a cabeça em seu colo e ficávamos conversando. acho que ele gostava de mim.
Sem fumar percebi que me sobrava mais dinheiro. comprava roupas, kkkkk.
Deusdete me convenceu a ir ao dentista, coisa que nunca tinha feito na vida. gastei 1 dinheiro, tudo bem que ele ajudou a pagar, mas foram 4 vezes no cartão.
Todos diziam que eu estava mais bonita naquela época. com Deusdete conheci 1 mundo do qual não tinha ideia que existisse, como teatro (no começo estranhei mas acabei gostando) e restaurante (antes era só hambúrguer em lanchonete). a maneira de Deusdete falar era totalmente diferente da dos namorados que tive até então: sem gírias, bobagens e palavrões.
Pela 1º vez estava me sentido amada, valorizada e respeitada. mas depois de 1 tempo estava me sentido sufocada, sem identidade. tinha mudado tanto, tinha me tornado uma versão feminina de Deusdete, gostando de tudo que ele gostava e sentindo tudo que ele sentia. tinha deixado de ser eu mesma. em certos momentos não sabia mais quem eu era. estava confusa e com saudades de mim. até voltei a estudar, coisa que sempre detestei (só terminei o 2º grau porque meus pais forçaram). tive que deixá-lo.
Gostava muito dele, mas precisava respirar. precisava ser eu mesma.
Às vezes penso em Deusdete, e na cara de espanto que ele fez quando eu disse que queria terminar. ainda consigo ver a lágrima descendo do olho dele quando inventei que gostava de outro. sinto que desperdiçei a melhor coisa que já aconteceu na minha vida, mas precisava de espaço. precisava viver minha própria vida, caminhar com minhas próprias pernas.
Precisava ser eu por eu mesma.

Enviado por: Elza.
Imagem: alexandra-batista.blogspot.

Um comentário:

Van disse...

Olá,

nada, nenhum ganho supera a liberdade de ser. Antes ser de mãos vazias do que ter de mãos atadas.

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...