Confissão.

Entrei no site, gostei muito e resolvi desabafar algo que vem me martirizando.
Casei aos 20 anos por amor e tive 2 filhos. minha vida era de princesa e não sabia que meu marido fingia 1 padrão que não podia manter. o inevitável aconteceu e a "bomba financeira estourou". ele administrava toda terra de seu pai. com a morte deste ficou com sua parte. acontece que passei a ver que ele não era "chegado ao trabalho" e eu, muito inexperiente, fui assinando documentos, empréstimos financeiros em meu nome. voltei a trabalhar como professora e passei a sustentar as despesas da família. cometi o erro de não repassar isso aos meus filhos e fazia o possível e o impossível para eles não notarem.
Foram anos de humilhações esperando para falar com gerentes de bancos, agiotas, vendendo as coisas em casa.
O interessante (?) de tudo isso era que ele era 1 marido extremamente fiel e nunca passou 1 dia fora de casa.
Assumindo a "liderança da família" passei a ter mais liberdade e participação em festinhas e encontros e viagens de trabalho. nunca fiz nada de que me envergonhasse. apenas dançava, bebia 1 pouco e sempre que surgia uma proposta ou coisa assim, eu dava o fora.
Vivia sexualmente insatisfeita, porém me mantinha fiel a ele. 1 dia fui fazer curso em uma cidade do interior e fiquei na casa de uma tia (não é clássica história). meu primo que convivi quando era pequeno, é mais novo do que eu e me deu uma assistência muito grande levando-me para vários lugares juntamente com outras colegas. a mãe era muito conservadora e dizia a ele na minha frente: "Ana Maria é casada e não quero gracinhas".
Nada aconteceu. contudo, cometi 1 erro fundamental com 1 homem que demostrava me querer. contei toda minha situação, inclusive a insatisfação sexual!
Voltei no outro ano. já pensava em me separar, estava em sentindo "1 trapo" como mulher. meu primo não era galanteador ou galã de novela, ao contrário, era 1 pouco rude e sem muitos atrativos físicos. homem comum. comum até demais.
Nada aconteceu, apesar da insistência dele.
Na 3º vez não fui fazer o curso. combinei com meu irmão (homossexual), contei tudo e disse que queria fazer sexo com o primo. ele me apoiou e levou seu amante. meu irmão ainda vivia no "armário", casado com uma mulher. inventamos uma série de coisas e partimos os 3 cada qual pensando na sua aventura.
Não perdi tempo. na primeira noite saímos para jantar e terminamos na cama a noite inteira. me entreguei totalmente! chupei ele (sem deixar gozar na minha boca), fui rudemente chupada mas me fez gozar várias vezes e depois do vaginal, terminamos com sexo anal por duas vezes, onde gozei pela frente e por trás! chegamos às escondidas por volta das 5 da manhã e quando minha tia acordou eu estava pensando em dormir 1 pouco e ele me chamou "para caminhar" (kkkk)! dei uma desculpa e ela então ficou pra preparar o desjejum. estava com fome mas, queria mesmo era repassar as emoções sentidas sozinha.
Para minha sorte consegui dormir a tarde toda. saímos de novo na segunda noite. parecíamos 2 animais na cama! ele me fez gozar com os dedos, com a língua e gozou entre meus seios e depois quase me deixou desconjuntada comendo minha bundinha por 4 vezes! não dormi, desmaiei!
Acordamos por voltas das 11 horas. aí não teve como esconder da minha tia. ela reclamou de nós 2 e disse que, eu separada fazia todo gosto que viesse morar com ela e viver com o filho. mas, casada não! que eu resolvesse a situação e a casa estaria aberta.
Fiquei chocada. porém ela estava com a razão. antecipamos a volta. foi quando meu irmão teve um problema de saúde e passou 2 dias internado no hospital local. no 1º dia passei a noite com ele. meu primo foi me buscar pela manhã para a casa onde ele morava. trepamos o dia inteiro até chegar a hora do ônibus (pela manhã fui informada de que meu irmão estava de alta e trepei despreocupada).
Nesse último encontro ele pediu para eu me separar e morar com ele. fiquei de pensar e resolver.
Acontece que não tinha sentido nenhum remorso, vergonha ou qualquer sentimento contrário por ter traído meu marido. não foi raiva, não foi fuga, não foi sentimento pelo primo (meu coração estava exaurido demais para amar alguém). eu trepei porque tive vontade, prazer e nunca precisei justificar nada.
Claro que quando voltei tentei contar ao meu marido e acabar com a relação. uma amiga me impediu e disse apenas: "saia do casamento e não cause esse problema entre os 2".
Me separei e fui morar sozinha. meus filhos não me acompanharam (sofro com isso até hoje). estava carente de tudo, de tudo mesmo. não amava ninguém. de fora todos pensavam que meu casamento era feliz. só poucas pessoas sabiam. 2 meses depois fui conversar com uma pessoa que me indicaram, e eu o conhecia superficialmente. notava que ele sempre me olhava, apesar do respeito, com muita admiração.
Era 1 homem 17 anos mais velho do que eu. porém charmoso, bonito, super culto e com dom de atrair mulheres, além de viver infeliz no casamento. contei toda minha história. nesse dia eu estava sem dinheiro até para mandar comida para meus filhos (o pai vivia feito o bicho-preguiça). ele pediu licença e veio com 1 envelope com certa quantia dentro e disse: "isso não existiu. não diga a ninguém". fiquei 1 pouco receosa. a segurança dele era confortante e senti no tom da sua voz, só vontade de ajudar. até o olhar mudou. ele me ajudou durante 2 meses e nunca propôs ou insinuou de qualquer maneira convite para jantar ou coisa assim. nunca telefonou. soube posteriormente que seus princípios impedem qualquer intimidade com mulher que estivesse ajudando. dizia que nunca teria certeza se ela ficaria com ele por gratidão ou vontade.
Depois de 4 meses separada telefonei (estava com tesão nele) e pedi uma carona para ir até a capital (ele morava lá e passava a semana no inteiror). me produzi toda na esperança que tomasse a iniciativa, mas ele nada!
No outro final de semana tive 1 sábado depressivo e no domingo (ele estava na cidade) pedi para conversar. ele foi na minha casa e disse que iria me levar para outra capital. no meio do caminho perguntou. foi 1 dia com certo humor. estava tão nervosa que derramei a bandeja de comida em cima dele (ambos estávamos nús). contudo, conseguimos fazer 1 bom sexo com romantismo.
Com o tempo nos acertamos. ele tinha uma amante que tentava se livrar (ela era uma peste). deixou a amante, a casa e fomos morar juntos de forma pública como marido e mulher! quando saímos a 2º vez, a amante dele descobriu e espalhou cartazes por toda cidade, principalmente em frente ao meu trabalho! fiquei arrasada. ainda não tínhamos nos acertado. fui até ele e o liberei de qualquer compromisso. ele saiu e me levou de braços dados para o centro da cidade e para todos lugares conhecidos! nunca esquecerei disso!
Entretanto, cometi 1 erro. ele teve uma conversa comigo e contara toda sua vida, do que fizera de certo e errado em termos de mulheres. disse que não queria fantasmas do passado assombrando nosso novo caminho. sei que ele não escondeu nada, principalmente da cidade onde trabalhava há longos anos.
Eu fui burra. contei a história do primo pela metade. disse que tinha sido uma vez só, que eu havia bebido além da conta e terminei na cama dele. quando acordei no outro dia, fiquei envergonhada, com nojo e me sentindo suja, culpada. puxa, para que inventar algo tão dramático? passou-se 1 ano e nossa vida era uma lua de mel constante.
Tive a ideia de voltar a cidade da minha tia. foi quando revi meu primo, e a noite no hotel terminei dizendo o nome dele várias vezes, inclusive que o amava!
E aí começou a desconfiança que persiste em nosso casamento até hoje! tentei conversar e acabei enrolando mais ainda. ele disse que eu poderia até ter sido puta antes dele. mas, que tivesse a compostura de contar a verdade ou não contar nada! não aceitava meias-verdades ou meias-mentiras (gostava de dizer isso). hoje estou com 46 anos e ele com 63. nossa vida material é boa, ele ajuda meus filhos (inclusive 1 mora comigo). mas, a confiança e o romantismo que existiam entre nós desapareceu. até o dia dos namorados passa em branco (foi o dia que fiquei nervosa em frente ao primo).
Ufa! essa é a minha confissão. bastante longa, eu sei. porém precisava desabafar. não aumentei nem diminui nada.


Enviado por: Ana Mara.
Imagem: blogdopcamaral.blogspot.

25 comentários:

thiago disse...

Sua Vagabunda.

Anônimo disse...

mulheres como vc não merecem o respeito q vcs mesmas reivindicão!!!

Anônimo disse...

é isso ai viva sem limites seja loka,xute o pau da barraca,mande esses homens a merda.

Lenize disse...

Sua safada, eu não ficaria com um primo meu...mais se vc gosta qm sou eu pra te julgar por isso né...rsrsrsr e tem homem que merece, vai na mulher goza e não ta nem aí pra ela...faz isso mesmo.

Anônimo disse...

nenhum homem nasce canalha, sao putas como a q escreveu isso q os tornam assim! nao respeita nem a familia...

Anônimo disse...

Triste ! você é uma vagabunda e seu irmão um babaca, não saiu do armário então tudo bem ele ter um amante ? ridículo não tá satisfeita se separa antes de fazer merda, isso vale pra você e pra você e a rainha do deserto enrustida.

Anônimo disse...

Virou site pornô isso?

Débora disse...

Ridículos, ninguém aqui tem direito algum de julgamento, tanto negativo quanto positivo. Ela não pediu conselhos, não pediu opinião, somente desabafou, qualquer tipo de comentário é totalmente a parte e sem importância. Machistas e covardes, hipócritas e infantis, guardem suas línguas e conselhos falhos para si, antes que sua ética e moral termine de descer ralo a baixo.

Ramon disse...

o.O

Linda Morena disse...

Concordo com a DEBORA

Raphael disse...

Mó safada você! (e a Debora acima tb)

Anônimo disse...

Ficou louca Débora, isto é um site pra gente comentar mesmo, se não fosse não teria espaço para isso. é lógico que aqui a maioria não tem moral pra falar dos outros, todos erramos, quem desabafou aqui está ciente que vai haver comentários que não ajudam, mas não podemos censurar os comentarios por isso.

Anônimo disse...

ninguem sabe da vida dela e como ela se sente, então ao inves de julga-la porque nao fala algo que tente ajuda-la!!!!!!!! tenho certeza que vcs que ficam ai falando, fazem coisas bem piores.

Anônimo disse...

Aiaiai..... E O POVO ACHANDO QUE ISSO AÍ É HISTÓRIA REAL!!!!
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!

Ana Mara??? Aí, ô punheteiro que escreveu esse lixo, será que não podia ser um nome não retirado da playboy????? o sujeito toca umas em homenagem a uma ex-BBB qualquer, vai lá, escreve esse lixo, e aí aparece mulher desinformada pra parabenizar e um monte de machão inseguro xingar a personagem por trás do infeliz consumidor de Brasileirinhas que escreveu isso aí... é de chorar de rir!!!!!!

Anônimo disse...

O mais engraçado é a cara de nerd forever alone do tal thiago, o primeiro lá que comentou e chamou a criação mental do dono dessa latrina de vagabunda!!!!! hahauahuahauahuahuahauhauahauhauahuahaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!

VÃO LER ALGO QUE PRESTE, BANDO DE VAGABUNDO!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Uma bosta sem tamanho

Anônimo disse...

Nao se culpe pelos seus desejos sexuais. Voce como mulher foi criada para sentir vergonha de sexo. Fique feliz por poder gozar sem se sentir suja. Quanto ao seu novo marido, é só mais um machista da velha guarda que esta cheio de ciume por causa do seu primo. Seja feliz!

Anônimo disse...

Bom, se fosse minha esposa estaria no ceminterio, assim como o cara que comeu ela, acho imaturidade, pra que vcs casam?

Anônimo disse...

Vadia filha da puta .

Anônimo disse...

bom muito interessante sua historia , mas você deveria contar a verdade, ele gosta de você realmente , sabia que muitas mulheres queriam ter um homem ao seu lado igual o que você esta agora!então pense bem e se decida se você fala a verdade ou não!

Anônimo disse...

MEU DEUS. ESTOU PARA CONHECER MULHER MAIS VADIA E CANALHA QUE VOCÊ... QUE PUTA!

Anônimo disse...

A confissão saiu do fundo da alma. Debora tem toda razão. Con fissão não è´para ser julgada.

Anônimo disse...

que cachorra kkkkkkkkk
curto assim

Anônimo disse...

È uma vagabunda e a Débora é outra vadia se a mulher quer ser puta é direito dela e ninguém pode julgar agora o que não pode é ela enganar a outra pessoa não sei porque essas vádias casam, tem um fogo uterino que não se apaga nem com a mangueira de bombeiro, por esse motivo é que os homens tratam igual objetos descartáveis e depois ficam cheias de mimi falando que não existe homem descente no mundo

passandotempo disse...

Resumindo: Ela gostava do marido enquanto pensava que era rico; descobriu a verdade e se vingou traindo-o várias vezes; não quis ficar com o amante porque era pobre; ficou com um sujeito rico no final, mas não teve filhos dele e o fez bancar os filhos que tinha com o ex...
Inocente ou uma prostituta interesseira?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...